segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Veneno branco? O acúcar!

Achei muito interessante o post sobre acúçar que a Fernanda Reali fez para a dieta coletiva organizada por várias blogueiras dispostas a emagrecer ou apenas ter uma vida mais saudável.
   Pois bem,a maioria das mulheres tem dificuldade de emagrecer,principalmente depois de uma certa idade onde nosso metabolismo desacelera e parece que o corpo fica estocando a gordura,brincando de urso para o inverno.Conforme os anos passam,nossa pele vai afinando e perdendo o viço,e a camada adiposa tenta suprir isso.
  O que pouca gente sabe,é que mesmo alimentos naturais, legumes e cereais também contém acúçar,na forma forma mais natural. O problema é quando adicionamos carga extra de acúçar de alimentos industrializados,ou o próprio em sí.O acúçar,assim como o sal, deveria ser consumido o mais integral possível.Ambos quando refinados vão perdendo suas qualidades.Ou seja,o produto final desse processo é a "porcaria",pois para ficar mais fino e branco,o melhor é retirado.
O maior perigo estão nos biscoitos recheados,que muitas crianças levam na lancheira para a escola,substituindo às vezes refeições principais.

As muitas variações de açúcar:

Apesar de o uso do açúcar refinado ser mais comum, certamente você já topou com os outros tipos de grãos no mercado. Na lista variada, encontramos o açúcar cristal, o de confeiteiro, o mascavo, o light e o orgânico. A diferença entre eles se resume nas etapas do processo de produção, confira:

Açúcar cristal:
para que o resultado seja este tipo de açúcar, o caldo de cana passa por processos de purificação, evaporação, cristalização, centrifugação e, por último, pela secagem. A partir do açúcar cristal outros tipos de açúcar, como o refinado e o confeiteiro, são obtidos. O açúcar cristal, portanto, passa por menos processos na hora de ser preparado.

Açúcar refinado: tipo de açúcar conquistado a partir da diluição do açúcar cristal. A calda obtida passa por diversos processos até chegar ao peneiramento. A porção mais fina é separada para a obtenção do açúcar de confeiteiro e, o restante, é o açúcar refinado.

Açúcar de confeiteiro:
após o peneiramento do açúcar para a separação dos grãos que vão dar origem ao açúcar refinado e de confeiteiro, amido é adicionado. A finalidade da junção é evitar a aglomeração dos pequenos cristais, formando assim, o açúcar de confeiteiro.


Açúcar light: ele é obtido a partir do açúcar refinado, quando o adoçante artificial chamado sucralose. Com o poder de dulçor 600 vezes maior que o da sacarose, o adoçante garante que a ingestão calórica seja menor, quando comparado ao consumo de açúcar refinado.

Açúcar mascavo: por não passar pelo processo de refinamento, a qualidade nutricional do açúcar mascavo é melhor, em relação ao açúcar refinado. Ele apresenta vitaminas e minerais que não estão presentes na versão refinada.

Açúcar orgânico: o diferencial deste tipo de açúcar é que a cana utilizada em sua fabricação é cultivada sem fertilizantes químicos. Além disso, o açúcar orgânico utiliza processos apoiados na sustentabilidade do meio ambiente, desde o plantio até a etapa final. Suas características nutricionais se assemelham com as do açúcar mascavo. Portanto, apresenta uma quantidade maior de vitaminas e minerais em relação ao açúcar refinado.


http://gatodesapato.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arte nada mais é, do que reciclar e soltar a imaginação.

Berço para bonecas

Reciclado de rolo de papel