segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Xenoestrogênio – Quais os perigos para a saúde?



Você sabe o que são os Xenoestrogênios? O nome já indica tudo: Xeno significaestranho e estrogênio é o nome do hormônio especialmente presentes em mulheres, embora homens também tenham em menor quantidade.
Então seria algo como “Estrogênio estranho”, ou seja, é uma substância química que consegue enganar nossos receptores, que os faz pensar de que se trata de estrogênio, quando na verdade é uma substância muito prejudicial para a saúde.

O que são os Xenoestrogênios?

Xenoestrogênios entram em nosso organismo de diversas maneiras: Através de alimentos, ar, água, contato com diversos produtos que temos na cozinha ou no banheiro, como detergentes, shampoos etc.
Essas substâncias, dentro do organismo, imitam o estrogênio, enganando os receptores (portas por onde o hormônio entra na células), porém ao entrar dentro das células, seus efeitos são nocivos para a saúde a médio e a longo prazo.
Segundo os cientistas, os xenoestrogênios podem ser a principal causa do aumento de mulheres que sofrem com cólicas fortíssimas, assim como doenças que antigamente eram raras e só apareciam em mulheres mais velhas como infertilidade, endometriose, ovários policísticos, câncer de mama, câncer de útero.
O Xenoestrogênio é um fantasma assustador e invisível e muitas vezes não nos damos conta do quão prejudicial ele é, pois ele age lentamente no organismo e nos envenena aos poucos.

Copos plásticos x Xenoestrogênio

Uma das formas mais comuns de ingerir Xenoestrogênio, é ao usar copos plásticos para beber líquidos quentes, como cafés, leite, chás, chocolate quente, etc.
O plástico quando aquecido, libera Xenoestrogênios, portanto, naquele cafezinho que você toma todo dia na empresa, não está somente a cafeína… está também os Xenoestrogênio, que tornam a cafeína fichinha dentre os vilões para a saúde. Quando colocamos uma vasilha plástica com alimentos para aquecer no microondas, também ocorre o mesmo.
O plástico libera os Xenoestrogênio, que inevitavelmente irá contaminar sua comida. Mas por que o plástico libera essa substância? Porque os Xenoestrogenos se originam de todos os derivados do petróleo e o plástico é um deles.
Mas não pára por aí não. O Xenoestrogênio pode estar presente também em carnes de animais alimentados com hormônios do crescimento, pesticidas químicos e herbicidas usados em hortas e agricultura e que acabam vindo à nossa mesa.
Produtos químicos como os de limpeza como detergente, para cabelo como shampoos e Sprays, cosméticos como perfumes e desodorantes e produtos de beleza em geral como esmaltes, maquiagem, batons também podem conter essa substância. A verdade é que estamos cercados por todos os lados.
Apesar dos prejuízos à saúde serem maiores nas mulheres, em homens também pode afetar sua fertilidade, pois reduz a quantidade e qualidade dos espermatozoides além de aumentar os riscos de câncer de próstata.

Xenostrogênio x Gordura

Além de todos esses problemas gravíssimos, tem mais uma: O Xenoestrogênio ajuda a acumular a gordura visceral, aquela gordura resistente, que fica em volta da cintura, pneus e culotes, difícil de perder e que ocasiona diversos problemas de saúde, entre elas a obesidade e os riscos de infarto no miocárdio, além de diabetes tipo 2, colesterol alto e hipertensão.
Mas existem algumas dicas para amenizar a exposição dessa substância em nosso organismo, que também são conhecidas como desestabilizadores do sistema endócrino e assim prevenir desde os sintomas agudos da TPM como também diversas doenças graves.

Veja algumas delas:

1 – Evite tomar bebidas quentes em copos de plástico.
2 – Evite aquecer alimentos com filme plástico ou em recipientes de plástico no microondas.
3- Dê preferência à carne orgânica ao invés da carne onde foram usados hormônios do crescimento.
4 – Dê preferência às frutas, legumes e vegetais orgânicos, que não foram usados agrotóxicos. Ou desintoxique seu alimento na sua cozinha. Compre tintura de iodo e para cada 1 litro de água vc colocar 5 ml de iodo. deixe os legumes por 1 hora em um balde fechado. Depois jogue água fora. Pronto pra consumir
5 – Evite alimentos industrializados, com conservantes, corantes, metais pesados, pesticidas, herbicidas, esteroides, antibióticos, solventes etc.
6 – Antes de consumir frutas e legumes não orgânicos (com agrotóxicos e pesticidas), lave muito bem, remova a casca e evite comer as sementes.
7 – Usar outros métodos de controle de natalidade, além pílulas anticoncepcionais. Pílulas anticoncepcionais são feitos com uma alta concentração de estrogênio sintético que pode se tornar tóxica com uso a longo prazo. Use formas alternativas de controle da natalidade sempre que possível.
8 – Evite beber água diretamente da torneira. Utilize filtros que possam filtrá-la.
9 – Evite usar shampoo que tenha o estradiol como componente. O estradiol podem conter altos níveis de estrogênio ativo. Verifique o rótulo do frasco de xampu onde contem informações sobre o produto.
10 – Verifique a lista dos ingredientes do seu protetor solar e raios UV. Pesquisas indicam que certos produtos químicos encontrados em protetores solares podem imitar os efeitos do estrogênio. Cinco produtos químicos que se deve evitar são: benzofenona-3, homosalate, 4-metil benzilideno cânfora (4-MBC), octil-metoxicinamato e octil-dimetil-PABA.
11 – Evite usar embalagens que contenham ftalatos. Os ftalatos são compostos químicos utilizado ´como aditivo para deixar o plástico mais maleável. Pode ser encontrado em produtos como loções de bebê e até mesmo alguns cosméticos. Verifique a lista de ingredientes para garantir que estes produtos domésticos comuns estão livres desse composto potencialmente perigosos e prejudiciais.
12 – Diga não a pesticidas e herbicidas. Se você tem jardim e quer manter as pragas longe, use soluções simples e naturais como vinagre e sal misturado com água.
13 – Para conservar peixes, frutos do mar e crustáceos, muitas vezes são utilizados Xenoestrogênios, especialmente o propil galato, um conservante usado para evitar que óleos e gorduras se deteriorem. O outro é o 4-hexil-resorcinol, usado para evitar a descoloração de camarões e outros peixes.
14 – Evite usar panelas com teflon. Dê preferência à panelas de ferro, que além de ser menos prejudiciais, são mais duradouras.

Alimentos que combatem a ação do Xenoestrogênio

Como vimos, algumas ações podem diminuir a exposição dessa substância no organismo, porém é praticamente impossível nos livrar dele totalmente já que estamos cercados por ele por toda parte. Uma forma de ajudar o organismo a se livrar dele é através da alimentação.
Mantenha uma dieta rica em fibras
As fibras alimentares se ligam ao excesso de estrogênio e ajudam o corpo a expeli-lo como lixo orgânico. Os vegetais crucíferos e folhosos como brócolis e couve flor também ajudam a combater os efeitos do Xenoestrogênio, devido aos seus fitonutrientes como indol-3-carbinol (I3C).
Mantenha-se hidratado
Tenha uma boa ingestão diária de água, no mínimo de 8 copos por dia. A água ajuda a desintoxicar o corpo, ajuda a filtrar os rins e diminuir a toxicidade do organismo.
Diga não ao cigarro
O cigarro contém uma infinidade de patógenos, entre eles, o Xenoestrogênio.
Álcool com moderação
O álcool estimula o corpo a produzir mais estrógenos, além de interferir na capacidade dos rins de filtrarem os excessos de estrogênio
De olho na balança
O Xenoestrogênio causa excesso de estrogênio no corpo e isso causa ganho de peso e gordura abdominal em homens e mulheres. Uma forma de controlá-lo é manter o peso estável através de uma dieta equilibrada e atividade física. Aliás, se exercitar regularmente também ajuda a manter o equilíbrio hormonal, além de deixarmos mais saudáveis e com o corpo enxuto.
fontehttp://www.dietaemagrecerurgente.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arte nada mais é, do que reciclar e soltar a imaginação.

Berço para bonecas

Reciclado de rolo de papel